O trabalho não para

O trabalho não para

10/02/2018

ITAJUIPE - EMPRÉSTIMO CONSIGNADO LIBERADO, MAS HÁ RESSALVAS



Da Redação

Nesta sexta feira, (9), foi anunciado pelo Prefeito Marcone Amaral convenio com uma Instituição bancaria dando autorização para que o funcionário publico municipal possa realizar a contratação de emprestimo consignado com desconto em folha de pagamento. 

Economicamente para o servidor poderá ser um alivio, isso para aqueles que de fato vão empregar os recursos em prol de pagamentos de dividas, possiveis reformas em suas casas ou qualquer outro investimento que venha justificar a contratação. Evidente que cada um tem o livre arbitrio para administrar o que é fruto do suor do seu trabalho. Porém, algumas instituições financeiras bem como orgãos de defesa do consumidor mostram que apenas a minoria utiliza bem e de forma correta recursos oriundos de consignados, boa parte apenas criam mais uma divida a longo prazo. De certo também que o Prefeito atendeu a pedidos, dessa forma cumpriu o prometido.

Mas em se tratando de Itajuípe, há que se valer de algumas observações, sobretudo o fluxo desses recursos dentro da economia local. Será mesmo que todo esse dinheiro terá o retorno para o comercio ?. Se formos comparar o que seria melhor, os chamados cartoes de beneficio economicamente falando, é disparado o mais viável a priori, senão vejamos: o muncipio de Itajuipe, em numeros redondos tem uma folha de pagamento que gira em torno de R$ 1.450,000,00 em valores liquidos Para o cartão, seriam descontados de cada um, 30% que poderiam ser usados em mercados, lojas, farmacias, bares entre outros. Esses valores somariam R$ 430.000,00 girando mensalmente, calculando um ano daria R$ 5.160,000,00 dentro da engrenagem economica da cidade.

Já o consignado, esse não deverá chegar a 5 milhões em contratos, e possivelmente 50% será pulverizado em outras cidades. Então, seria mais viável, dá uma injeção de capital via cartão, e no segundo momento partir para o consignado, dessa forma a balança teria um equilibrio às duas partes.

Evidentemente, trata-se aqui de uma analise, subjetiva por sinal, vamos acompanhar então o desenrolar dessa etapa economica, e esperemos em Deus que tudo saia conforme o planejado.