O trabalho não para

O trabalho não para

16/08/2017

ITAJUIPE-Comerciantes reclamam do comercio ambulante da cidade


Da Redação

Hortifruti, roupas, carros vendendo sorvetes, ovos, galinha caipira e uma infinidade de bugiganga podem ser encontradas nas ruas de Itajuípe oferecidas por ambulantes, muitos deles oriundos de outras cidades. E por conta disso, comerciantes da Itajuípe vem reclamando do que classificam de concorrência desleal (preços abaixo do praticado) e ilegal (sem conhecimento e consentimento do Poder Publico), já que possivelmente não encontre uma regulação e fiscalização mais ostensiva.

Esse fato não é de agora, porém vem se intensificando nos últimos tempos, sobretudo por parecer encontrar uma dose de facilidade na comercialização desses produtos. Contudo, ja se observa muitos com pontos "instalados" no centro da cidade, com produtos expostos a poeira e mal acondicionado, ferindo regras sanitárias basicas para o consumo humano. 

E a questão da legalidade é um dos pontos principais das reclamações dos comerciantes, que alegam pagar taxas e tributos, e vêm nessas ações de ambulantes um desrespeito a quem vem cumprindo com seu dever. Embora, o Brasil se pratique a Lei do livre mercado, a não fiscalização e enquadramento dentro das Leis causam uma sensação de injustiça, lembra um comerciante local. Além do mais, lembra ele, o tratamento recebido em outra cidade quando chega para comercializar os seus produtos, é diferenciado no que diz respeito as exigências a serem cumpridas, algo que não acontece em Itajuípe.

A nossa Redação apurou que  para coibir ou mesmo regular essa pratica que vem sendo lesiva ao comercio de Itajuípe, requer uma ação conjunta de diversos setores - Sec. de Desenvolvimento Urbano, Sec de Obras, Procuradoria de Municipio e Tributos,Associação Comercial de Itajuípe podendo ate mesmo chegar a Camara de Vereadores para implementar as Leis vigentes.